O Gesticular da Voz. Solo para Voz e Electrónica**

PERFORMANCE
Alessandra Eramo

Alessandra Eramo é artista sonora, vocalista e compositora, que trabalha com a voz e o ruído (noise). A sua prática artística foca-se na justaposição do prazer e da perturbação, da fragilidade e do poder, da memória e do presente, do espaço público e da intimidade. Para esta performance, a artista criou uma colagem sonora com base num vasto leque de técnicas vocais e paisagens sonoras urbanas e industriais. Numa performance imersiva, a voz surge em erupções de poesia sonora, numa exploração visceral do som, saturado de expressão poética. Faz uso de gravações de campo, manipula material pré-gravado, fitas magnéticas, microfones de contacto e o theremin.

Em parceria com o Programa de Doutoramento ‘Estudos avançados em Materialidades da Literatura’, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

** Esta performance integra o projeto
DAS PALAVRAS NASCEM SONS DOS SONS NASCEM IDEIAS, o qual visa abordar as zonas de fronteira disciplinares e os cruzamentos de medium, focando a voz enquanto som, mensagem, resistência, agente de circulação da palavra. A palavra enquanto matéria plástica e a música como resultado da organização livre de sons.

Alessandra Eramo em Coimbra

Neste mês de Abril, Alessandra Eramo, sound artist, vocalista e compositora italiana radicada em Berlim, virá a Coimbra, a convite do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, para duas actividades: dia 27 no Salão Brazil e dia 28 na FLUC.

aeramoNa noite de 27 de Abril, quarta-feira, pelas 22 horas, quem se deslocar ao Salão Brazil poderá assistir ao “Gesticular da Voz. Solo para Voz e Electrónica“, performance para a qual a artista criou uma colagem (sonora) com base num vasto leque de técnicas vocais e paisagens sonoras urbanas e industriais.

Continue reading

Eramo: o gesticular da voz

No âmbito do 1º colóquio Vox Media. O Som na Literatura, realizado no dia 27.11.2015 no Instituto de Estudos Brasileiros da Faculdade de Letras da UC – e do contacto com Alessandra Eramo – artista sonora residente em Berlim – a propósito do seu single de 7” ROARS BANGS BOOMS (2014, Berlin: Corvo Records) resultou esta pequena entrevista realizada por e-mail (23.11.2015):

Alessandra Eramo

Lado 1 | perguntas sobre a técnica

Porquê o vinil?
O vinil tem para mim e para a nossa Editora Corvo Records um significado importante, uma vez que realça o caráter háptico e físico da composição. A nossa editora publica obras de artistas que se debruçam nos seus trabalhos sobre o som e a visualidade. Esta forma de aproximação ao som através da arte visual é uma característica fundamental, dado que tanto eu como Wendelin Büchler, com quem partilho a gestão da Corvo Records, temos como formação de fundo as artes visuais.
Este modo de publicação que liga arte sonora, música experimental e arte visual oferece muitas possibilidades na forma visual do seu lançamento, como se pode observar em “Come ho imparato a volare” [2011]. Para nós, cada publicação é antes de mais um objeto de arte sonoro [Klangkunstobjekt], editado na maior parte das vezes em exemplares limitados e numerados à mão. Os vinis [Schalplatten] portam em si o desafio a uma ação háptica. A audição musical torna-se assim propriamente um acto performativo, um ato poético.

Continue reading